fbpx

Blog

conceito-de-pesquisa-de-contratacao-de-funcionarios_3446-690_edited

Personifique sua marca

"Paola é uma estudante de design gráfico, de 23 anos, que trabalha em uma agência de comunicação experimental e possui uma renda de aproximadamente R$ 1.000,00, incluindo alguns freelas que realiza. Ela consome muita cultura, gosta de teatro e cinema, é vegana, busca meios sustentáveis no seu dia a dia, prática ioga e possui algumas tatuagens. Divide o apartamento com amigas e têm hábitos de economia de compartilhamento.”

“Bruno é um advogado, de 38 anos, casado há 12 anos com Mariana, com quem tem dois filhos. Ele possui um escritório de advocacia e sua renda é de aproximadamente R$ 18.000,00. Gosta muito de viajar, conhecer lugares novos, experimentar diferentes culinárias e praticar esportes radicais. Sempre opta pelo conforto e pela qualidade. Procura estar atualizado tecnologicamente e mundialmente, por isso, possui assinatura de vários meios de comunicação online”

 Talvez você conheça uma Paola ou um Bruno, ou talvez você se identifique com um deles, mas, no fim, nenhum deles é exatamente real. Eles são apenas o que chamamos de personas, ou seja, um personagem semi-fictício criado pela empresa para entender melhor quem é seu principal cliente. Este procedimento é realizado com base em pesquisas de mercado e análises de público, tudo isso com o objetivo de auxiliar a marca a compreender melhor quem é seu consumidor e, portanto, poder planejar o direcionamento e produção de conteúdo, divulgação, marketing, publicidade e social media.

 A definição inicial, e mais geral, conhecida como público-alvo abrange questões socioeconômicas, culturais e demográficas de uma forma mais genérica, mas quando falamos de persona, nos referimos a algo mais específico, um personagem com características mais definidas dentro de um público-alvo. influindo questão econômica, gênero, profissão, formação acadêmica, gostos, hobbys, consumo de mídia, hábitos e costumes, entre outros detalhes.

 A ideia é criar uma narrativa representativa desta persona, baseada sempre em dados de pesquisa de público, respondendo questões de personalidade, economia, nível educacional, profissão e consumo. Os questionamentos necessários também variam conforme o empreendimento, caso ele seja B2B (Business to Business) ou B2C (Business to Consumer). Ou seja, se o segmento da empresa é o atendimento a outros serviços ou se é diretamente ao consumidor.

 Após a criação da persona, se torna mais fácil a escolha da linguagem e tom que deve ser utilizado no marketing, social media e publicidade. Facilitando também questões de escolha de veículo, de imagem, de identidade visual, de produção, de abordagem e de ferramentas. A persona sempre será um guia, pois tudo relacionado à comunicação deverá ser pensado com o objetivo de comunicar claramente e de forma atrativa ao personagem criado.

 Esse procedimento pode auxiliar também na criação de produtos e serviços, assim como, no momento da venda. Pois ajuda na criação de roteiros de venda e atendimento, além de oferecer um nicho específico para criação de um produto ou serviço exclusivo.

 Porém, tenha alguns cuidados em mente na realização da persona. Não se empolgue na criação de diversas personas, foque em uma ou poucas para abranger um perfil bem especificado. Lembre-se, também, de pensar sempre em uma persona que consome, não se aventure a criar personagens que não possuem um costume de consumo da sua marca. E por último, não se baseie no achismo ou em avaliações rasas, é preciso uma pesquisa de qualidade para embasar a criação de uma persona.

Compartilhe