fbpx

Blog

maquina-de-escrever-sobre-fundo-verde_1286-141

Buzz e Evergreen: o conteúdo de curto e longo prazo

Sem dúvida alguma, o marketing abraçou o conteúdo como um dos seus principais meios de alcançar o novo consumidor, que espera das marcas algo criativo e informativo, indo muito além da antiga abordagem agressiva e direta. Dessa forma, o conteúdo se tornou a base do sucesso para muitos negócios, e, continuamente, é a estratégia mais eficaz, a longo prazo, para fidelizar e conquistar a clientela.

 Existem diversas designações aos conteúdos que podem ser utilizados e como eles podem ser aplicados. Alguns possuem um prazo mais longo de alcance, enquanto outros são como uma estrela cadente, com um pico de alcance instantâneo e bastante visível, porém, curto. O importante é reconhecer a importância de ambos, entendê-los e saber quando utilizá-los.

Conteúdo Evergreen

 Este é todo o conteúdo com viés atemporal sem data de validade. Ele não é novidade, muito menos temporário, é um assunto que interessa e pode ser abordado de tempos em tempos, sempre muito bem-vindo pelo público. Muito conhecido no jornalismo como pauta fria, esse tipo de produção pode ser complicada, pois exige muita criatividade e qualidade, para não se tornar algo banal ou repetitivo, como já visto anteriormente em algum outro local.

 Seu lado positivo é o fato de poder ser utilizado e divulgado por um longo período de tempo, sempre atual ao público, que pode, a qualquer momento, engajar com ele. Ele pode não ter um impacto tão forte como o buzz content, mas sim, pode fidelizar clientes e construir uma estratégia a longo prazo. É interessante sempre apresentar algo utilizando diferentes mídias, de forma criativa, interativa e com credibilidade, pois ter autoridade sobre o assunto gera à marca uma imagem de profissionalismo e confiança.

 Mas cuidado, porque nem todo conteúdo deve ser ligado diretamente a seu produto ou serviço, ele deve sim fazer sentido e ser escolhido a dedo, contudo, pode ser simplesmente algo que sua persona deseja saber ou consumir em seu dia a dia (por isso, saiba muito bem quem é sua persona, quais são seus gostos e que tipo de conteúdo e mídia ela consome). Por exemplo, um mercado pode falar sobre saúde ou esportes, assim como, uma loja de roupas pode falar sobre viagens e cultura. É só saber fazer a ligação certa entre o consumidor, o que ele consome de sua marca e seus interesses.

Um exemplo de conteúdo evergreen do próprio blog da agência, ligado ao cinema e lazer:

14 produções audiovisuais para conhecer mais sobre comunicação, criatividade e marketing

 Algumas datas são exemplos perfeitos de conteúdo evergreen, como mudanças de estação, datas comemorativas, feriados religiosos, festas e celebrações. Assim como temas intrínsecos na rotina como: trabalho, educação, família, viagem, alimentação, lazer,  saúde, cuidados com a casa, conhecimentos gerais, entre outros. Dicas, listas, curiosidades, comparativos, conhecimento especializado, storytelling, glossários, indicações e guias são ótimos formatos de trabalhar e dar uma nova roupagem a este tipo de conteúdo.

Buzz Content

 Efetividade rápida, mas de curto prazo. Estes são os conteúdos com base nas questões que estão em pauta no momento, ou seja, os trending topics (tópicos em tendência). Alguma notícia, algum acontecimento, algo que está na moda e que todos estão comentando, o conhecido ‘assunto do momento’. É questão de timing, de saber o que está em alta e utilizar aquilo a seu favor de forma inteligente. Como exemplo, recentemente, podemos citar o vídeo da youtuber Jout Jout, no qual ela comentou sobre o livro A Parte que Faltava, que foi um grande sucesso e gerou abertura para a produção de diversos conteúdo criativos por diversas marcas.

Conteúdos com base no vídeo da youtuber Jout Jout foram um sucesso no Twitter

 Dentro deste universo, encontramos os famosos memes, com uma abordagem mais descontraída. Mas claro, isso só pode ser utilizado se a sua persona permite esse tipo de linguagem. Todavia, se ela não permite, não há razão para não se aproveitar do buzz content, pois ele pode ser versátil e também ter uma abordagem mais séria. A chave está em ser informativo, em fazer boas conexões de conteúdo, em apresentar algo autêntico e profissional.

 Alguns desses conteúdos são imprevisíveis, e vão embora tão rápido quanto surgem, por isso, é preciso estar sempre atento às redes sociais e o que elas lhe apresentam, tendo em mente que o que é tendência em uma delas pode não ser na outra. Porém, nem todo buzz content é imprevisível. Há aqueles que podemos nos preparar, pois sabemos que eles estão por vir. Como um lançamento de filme, série ou música (lembre-se da Netflix e Spotify como exemplo); ou o hit do carnaval/verão (sabemos que todo ano há um, é só ficar de olho nos candidatos).

 Outros exemplos são o Oscar (todos os anos os indicados ou prováveis indicados vão estar na boca do povo, assim como, o pós-premiação). Anos de Olimpíada ou Copa, ano de eleições, e outros eventos anuais ou frequentes, como Rock In Rio, podem dar abertura a um vasta gama de conteúdos viciantes que são rapidamente disseminados.

Selfie do Oscar de 2014 foi um sucesso nas redes sociais, algo que foi aproveitado pelas marcas

 Este conjunto de conteúdo é ideal para quem procura maior engajamento nas redes sociais e tráfego em blogs, dessa forma, os resultados tendem a ser mais instantâneos. Todavia, é necessário sempre ter um equilíbrio ao utilizar essa estratégia. Não abuse dela somente por ser um atalho mais rápido ao público. Tenha a consciência de que tudo em exagero desgasta, portanto, é preciso medir quando utilizá-la, para ter certeza de que aquilo será algo novo e cativante ao público.

Compartilhe